sábado, 25 de abril de 2009

AFETO

*
*
*
*
*
*
Um Conselho a Meu Filho
*
( Para Adriana Godoy & Márcia Barbieri )
*
*
A mochila
---------------às costas
e um rio dentro
*
muitas sinas verteram sangue
em busca de uma própria
identidade
*
*

Não, menino
não releves imposições
em demasia
*
a rigidez não te serve
*
não te convém
marchar--------,bater
tantas continências
*

*
---------------
Afrouxa o nó
---------------liberta o rio
que teus olhos foram feitos
pra ser água
*
*

***
*
---------------
Um dia
compreenderás
que cada serra
é um parágrafo na história
da planície
*
e também o vice-versa
, sobretudo
*
*

É com olhos de fuga
que se há de ver o mundo
---------------/ou/
como explicar
escama, pêlo & pluma
sem uma premissa
de libertação ?
*
*

A lógica aos rigorosos
e a ti
---------------a amplidão
*
*

15 comentários:

Marcia Barbieri disse...

"É com olhos de fuga
que se há de ver o mundo
/ou/
como explicar
escama, pêlo & pluma
sem uma premissa
de libertação ?"
Simplesmente lindo!!!! O que mais precisaria um filho além de conselhos como esse. Muito obrigada por me presentear com a dedicatória,é realmente emocionante. Acho impressionante a maneira como vê o mundo,um misto de biólogo e humanista e um quê de divino.

beijos ternos

Nydia Bonetti disse...

A tua poesia é um arraso, Assis. Personalíssima e comovente.
Um beijo.

f@ disse...

É UM R I O QUE CORRE AQUI NESTE POEMA...

onde as pa l a v r a s são barquinhos levados pelo vento corrente acima...

B E L O SENTIDO DOS AFECTOS INFINITOS...

Menino bonito com mta sorte...

Dedicatória mto bonita parabéns tb ás felizes comtempladas...

beijinhos

Kátia Torres disse...

"---------------Afrouxa o nó
---------------liberta o rio
que teus olhos foram feitos
pra ser água"


Quanta água há por trás dos teus olhos, um Oceano!

Este poema é todo belo; notável sensibilidade, difícil escolher um trecho.

Kátia

Barone disse...

"Afrouxa o nó
liberta o rio
que teus olhos foram feitos
pra ser água"

gabriela rocha martins disse...

lindíssima a dedicatória - a um filho

lindíssimo o poema

hoje
,dia especialíssimo para nós ,Portugueses ,não poderia deixar de passar por aqui

a fim de lhe oferecer
um cravo
com cheiro a liberdade


.
um beijo

Beatriz Galvão disse...

Vontade
de ser
rio
vento
água
-dos olhos ou não-

Vivi mais aqui, Assis.

beijo meu,
B.

Maria Clara Pimenta disse...

"É com olhos de fuga
que se há de ver o mundo"...

Esses versos são fantásticos, me prenderam os olhos.

Lindo poema, Parabéns!

Um abraço
Assis de Mello!

mariagomes disse...

Belo poema!

mariagomes disse...

Belo poema!

Adriana Godoy disse...

Chico, foi exatamente nesse dia que fui internada por um problema de saúde e só hoje voltei pra casa. E só hoje fui ler essa lindeza de poema dedicado a mim(quanta honra) e à Márcia. Fiquei com os olhos marejados e feliz. Que poema, que encanto!!

"Afrouxa o nó
liberta o rio
que teus olhos foram feitos
pra ser água"

Nem sei mais o que dizer, só agradecer e só me sentir honrada. Obrigada, Assis. Beijo.

PS: Estou meio fraca ainda, depois comento os outros.

Adriana Godoy disse...

Bela foto. Seu filho, um encanto.

pianistaboxeador21 disse...

Muito bom. A água corrente sempre traz no bojo uma ilustração das paixões humanas que os meninos carregam no peito e na alma. Os jovens são água corrente e esão fogo.
Gostei cara.

Abração

Cissa de Oliveira disse...

Assis

poesia pura; "a lógica aos rigorosos, a ti, a amplidão.

Muito bonito.


Cissa de Oliveira

Stella Tavares disse...

Puxa! Que beleza de poema!
Quanta sabedoria e beleza!
Abraços