terça-feira, 5 de agosto de 2008

SOLIDÕES

*
*
*
*
*
Marinha
*
( Para Giuseppe Ungaretti & Marco Lucchesi )
*
Uma alma corrugada
de tantos vieses
*
- jararaca ilhoa
no raso do chão
*
*
Manhãs sem sol
---------------Uma espreita
---------------de pedra
*
*
Vez ou outra
um barco aponta
na borda do arco
*
mas não
---------------atraca
*
e todos os faroleiros se foram
*
---------------numa certa manhã
---------------endiabrada
---------------de sal
*
*

Um cochicho de vento
---------------ressona
no umbo
e na boca das conchas
*
*
Farfalho

*
*
*

6 comentários:

Alice disse...

Adoro ler-te !!

bjkas

FINA FLOR disse...

gosto de dias assim!

beijos, meu caro

MM.

>>> obrigada por ter pousado na polêmica do canteiro de forma tão elegante :o)

Sr do Vale disse...

E a gaivota
Que a jararaca ilhoa picou
Ali mesmo
Ficou.

Abraços.

Crisfonseca disse...

Bela postagem , bela foto, bela poesia, simplesmente belo.
Tenho um desenho novo, quando puder apareça por lá
Beijos,
Cris

Vieira Calado disse...

Pois bem.
Gostei do que li e vi.
Um abraço.

VFS disse...

ondas
e demais pertenças das águas.

vivas!

Muito bonito.