sábado, 31 de outubro de 2009

ILUSÕES

*
*
*
*
*
*
Thus
*
( “Apressemo-nos:
o tempo foge e nos arrasta consigo;
O momento em que falo já está longe de mim”.
- Boileau, Epístola III )
*
( “O tempo é um fio / Bastante fráfil.
Um fio fino / Que à toa escapa”.
- Henriqueta Lisboa, Miradouro )
*
*

*
A breve inflação
do nascer ao morrer----------
em teu fio da infinitude
não reclama a mínima ovação
*
- brotar
é condenar-se ao dano
*
*
Sei não ter havido nesse teu espessamento
pretéritos perfeitos
, claro arquétipo
a se trilhar
*
*
Portanto:
*
*

1.
----------por que ruges
----------no mais-que-perfeito
dos pretéritos ?
*
*
2.
quanto dura o presente

----------em tua bolha ?
*
*

3.
----------como sorves
o futuro do presente
na baldia inturgescência ?
*
*

4.
onde pressupões
que se esborracha
o futuro do pretérito
----------em teu edema
chupado de sentido
mas farto em pretensões ?
*
*


Mais denso é o pássaro
que se equilibra
no fio de alguma rua
que a ele nada deve
mas outras plumas
herdará
*
*
*

21 comentários:

MARCELO José de Araujo | DE MARCO disse...

Prazado Chico,
De algum tempo acompanho o seu blog. Por sinal, muito bem feito. Gosto do conteúdo e tomei a liberdade de ser um seguidor.

Aguardo também a sua visita: www.marcelodemarco.blogspot.com

Saudações literárias!

Madalena Barranco disse...

Olá Chico, bom domingo de Sol!!

Gostei da forma em que distribuiu as estrofes. Triste, ou quiçá algo de tempo passado tentando ser atemporal, mas que ao fim se expressa em esperança alada. Lindo!!!

Beijos.

Mariana Botelho disse...

Chico,

belíssimo poema.

abraço

Mariana

Maria Flor! disse...

Chico Poeta,

Lindo...Lindo...
Meus aplausos!
Muita Luz!

Beijos

Wania disse...

Oooii, Chico!

No presente do encontro viajo pelos teus pretéritos-mais-que-perfeitos encantada!

Que o futuro-do-presente seja um caminho de boas trocas poéticas entre a gente.

Liiiiiindo demais este teu cantinho! Tua escrita é muito bonita, brota da Alma!
Voltarei muitas vezes,

Bj grande pra ti,
Wania

d'Angelo disse...

Depois de "brotar é condenar-se ao dano", e da sutileza e fugacidade expressas nos versos finais, minha sessão de aplausos: clap, clap, clap, clap. Abraços, Chico.

Adriana Godoy disse...

estou perfeitamente encantada, no presente mesmo. Belíssimo, Chico. Estava com saudade. Beijo

clotilde zingali disse...

Gostei muito do seu poema, Chico :)) um grande abraço, Clô

Chico de Assis disse...

Tô passando para informar que é com alegria que lançamos o Poesia em Gotas, vídeos poemas que serão inicialmente postados no meu blog.
O primeiro video poema postado é “O dia em que Deus Criou Alagoas” do Jornalista e Escritor Noaldo Dantas.

No “Amigos que eu fiz nessa estrada” uma homenagem a grande artista brasileira Zezé Motta.


Confira em:
www.chicodeassispoesia.blogspot.com
www.chicodeassispoesia.blogspot.com

Um abraço

Leo Lobos disse...

mis saludos caro amigo un abrazo afectuoso y fraterno desde Santiago de Chile, sempre grato visitarle y retribuir en parte suas palabras y gentilezas de opinión y analisis tan caras para mim

un abrazo desde el otro sur de América

Leo Lobos

Anônimo disse...

I found this site using [url=http://google.com]google.com[/url] And i want to thank you for your work. You have done really very good site. Great work, great site! Thank you!

Sorry for offtopic

Carol Flor disse...

sempe supera né :)
te gosto demás

Batom e poesias disse...

Chico,
Gosto da sua poesia em qualquer tempo: presente, passado, futuro...

Perfeito, imperfeito, mais-que-perfeito...

Escrito assim do seu jeito
que é bom demais.

bjs
Rossana

Vanexinha disse...

Oi prof, nunca tinha entrado no seu blog, mas gostei mto do que eu vi!
Vou ficar fã de carteirinha aqui rs* beijos

Dalinha Catunda disse...

Olá Chico


Bem interessante seus poemas.
diferentes, convidativos e sem dúvidas fogem da mesmice.
Dalinha Catunda

Lima disse...

Gostei muito do poema! Parabéns!

Benny Franklin disse...

Assis,confesso.
Muitas das minhas parcas poesias tem um pouco-muito-grande de cada poesia sua.
De prima.

Marcelo Novaes disse...

Assis,


Então..., é exatamente isso: átimo.






Abração,









Marcelo.

Analuka disse...

Caríssimo Chico Assis! É sempre uma viagem passear por teus jardins , espaços , cavernas, sótãos, quintais!!! Da escuridão à luz, da acidez à doçura, da viscosidade à dureza, a poesia se faz. Deixo meu abraço alado azul, com votos de um ano pleno de arte!!!

Flá Perez (BláBlá) disse...

tanta coisa pra dizer, mas isso:
"- brotar
é condenar-se ao dano"

só podia ser coisa de poeta biólogo!
bjbjbj

Patricia Maês disse...

... por que ruges no mais que perfeito dos pretéritos?...

Que lindo, Chico... que lindo.

Vou aqui passeando e tudo me encanta.

Beijo,
Patricia.